A inovação no aprendizado não compreende apenas estratégias tecnológicas que devem ser aprendidas, mas também mudanças cruciais nos processos de estudo. Nesse sentido, a aplicação de canvas para crianças é relevante, uma vez que permite o cultivo de habilidades e competências fundamentais, bem como propicia um ambiente rico de novas possibilidades, colaboração e criatividade.

Logo, é fundamental que você esteja por dentro do assunto. Se quiser aprender mais, aproveite este conteúdo e aprofunde seus conhecimentos. 

O que é canvas para crianças?

O canvas é uma representação gráfica de pontos relevantes da concepção de um projeto ou negócio. Permite que as pessoas envolvidas tenham clara visibilidade do que é fundamental e consigam relacionar aspectos-chave. É um conceito originado do campo da administração de empresas, sendo utilizado para a definição de planos de negócio.

No modelo original, o canvas é disposto como um conjunto de quadros com informações como proposta de valor e abordagens para relacionamento com o cliente. Ou seja, trata-se de um esquema que resume a forma como a empresa opera e pensa suas próprias necessidades.

No ensino de crianças, essa ferramenta também é muito útil. Ela permite visualização das ideias relevantes acerca de um problema analisado e estimula o design thinking, um conceito importantíssimo nesse contexto. A divisão em quadros faz parte do modelo de aplicação do design thinking, pois quebra um desafio maior em diversas partes bem definidas, assim como designers fazem.

Esse processo é focado em colaboração, criatividade e empatia, com a busca de soluções claras e amplas. Assim, também ajuda os estudantes a compreenderem melhor seus objetivos e se prepararem para resultados efetivos. É dividido em fase de análise do problema, ideação, prototipação e desenvolvimento. 

Como pode ser aplicada no ensino de crianças?

O canvas pode ser aplicado como uma maneira de estruturar os envolvidos na superação de um obstáculo, a solução e os diferenciais da proposta. Assim, contribui para o desenvolvimento de projetos que envolvem tecnologia, de forma a estimular geração de ideias e cooperação. 

Problemas de programação e robótica, por exemplo, podem ser analisados sob essa ótica. Funciona assim: as crianças recebem um cenário que aborda uma situação real e precisam pensar e estruturar uma abordagem a fim de resolver isso. Nesse contexto, é interessante utilizar o canvas para organizar ideias e compreender os passos visualmente.

Os quadros nesse tipo de atividade são: equipe, problema, solução, público-alvo, descrição e diferenciais da solução.

Ou seja, os alunos estruturam quem são os envolvidos, as funções de cada um, qual é de fato o assunto, a proposta, as pessoas que se beneficiarão com a solução, bem como outros aspectos mais profundos. Isso fica disposto em um quadro e acessível para todos como um guia.

Além disso, o canvas também já é usado como uma forma de estruturar aulas. Os professores organizam melhor os conteúdos e abordagens, garantindo transparência do que é ensinado e das estratégias utilizadas. 

Como essa abordagem ajuda as crianças?

Veremos agora os principais benefícios de uma estratégia de design thinking com canvas para crianças. 

Identificar problemas

Uma das características é o fato de que essa ferramenta ajuda a criar uma forma de compreender melhor os problemas. É possível abordar não somente a questão central de cada transtorno, mas também fatores periféricos que influenciam de alguma maneira e complementam a situação. Assim, os alunos adquirem uma visão bem mais profunda, muito mais do que simples resumos vagos.

Isso é fundamental para a definição de soluções adequadas. Afinal, o conhecimento completo do transtorno permite a criação de projetos ideais e completos, com esforços direcionados para apenas o que é relevante. É como um fundamento bem estabelecido para que os estudantes consigam construir ideias por cima. 

Propor soluções

No processo de design thinking, uma coisa fica bem clara: não existe uma única solução para os problemas. Cada situação pode ser abordada em diferentes ângulos, e isso deve ser registrado no modelo esquemático.

Essa jornada envolve cooperação e embate de ideias justamente a fim de filtrar o que é melhor, mas o ponto relevante é o estímulo à proposição de diferentes perspectivas de resolução.

O tipo de canvas que analisamos no segundo tópico, por exemplo, estuda as soluções por três pontos de vista distintos: no campo solução, campo descrição e campo diferenciais. Isso ajuda a definir de forma clara o que está sendo proposto e como essa ideia se distingue das outras. Ou seja, solidifica a abordagem central e a torna mais robusta, antes mesmo de levar à prática.

Estimular a criatividade 

O processo visual é importante para estimular a criatividade dos alunos. Afinal, os campos precisam ser preenchidos, e isso força os estudantes a pensarem em maneiras estratégicas de resumir e definir aspectos relevantes. Além disso, o próprio método ajuda a incentivar novas formas de pensar, a fim de gerar uma solução única e original. 

Incentivar o pensamento crítico

Ao fazer com que as crianças abordem o problema, seus periféricos e as soluções de uma maneira mais profunda, o modelo canvas ajuda a reforçar o pensamento crítico. Ou seja, esses estudantes passam a desenvolver uma capacidade de entender e pesar vantagens e desvantagens de cada ideia proposta, o que ajuda a gerar melhores abordagens para solução.

Pensar criticamente envolve se questionar e refletir. A estruturação visual de um projeto requer justamente isso, pois levanta questionamentos que necessitam de respostas fortes que serão úteis. Além disso, os debates, o choque de ideias e a cooperação ajudam a enxergar pontos de vista diferentes também.

Estimular foco e concentração

Escrever sobre um problema de uma forma estruturada também ajuda a direcionar o foco para ele. Ao olhar para o esquema, nossa mente começa a pensar apenas no que foi escrito e nas perguntas que estão destacadas. Ou seja, isso ajuda a evitar distrações e a assegurar um processo mais rápido, ágil e seguro. 

Engajar os alunos

Essa estratégia também é ótima para gerar engajamento entre os estudantes, pois aceita ideias diversas e estimula o debate entre eles. Todos são convidados a participar e a contribuir para a solução. A criação vira um processo totalmente colaborativo que depende da força da união, e isso gera valor para os alunos e torna a jornada empolgante para eles.

Um problema relacionado com programação, como mencionamos anteriormente, pode ser dividido e transformado em algo mais simples. Assim, os pequenos percebem que conseguem identificar pontos importantes e desenvolver soluções de maneira democrática. Eles se sentem capazes e empoderados. 

Canvas para crianças é parte de um modelo de abordar projetos com design thinking. Ao utilizar esse caminho no aprendizado, instituições conseguem motivar seus alunos e quebrar as barreiras principais no processo de educação. É sempre importante procurar métodos inovadores para o ensino dos filhos, pois torna o ensino mais lúdico e eficiente. 

Gostou deste conteúdo? Então, assine nossa newsletter e receba outros artigos informativos e relevantes para você e seu filho diretamente em seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *