O Youtube é uma plataforma de vídeos que tem mais de 1,5 bilhões de usuários, está presente em 88 países em 76 idiomas diferentes (abrangendo 95% dos usuários da Internet) e atingindo mais pessoas do que qualquer canal de TV no mundo. Estes números gigantes chamaram a atenção das pessoas e possibilitou o surgimento de uma geração de novas celebridades digitais, os youtubers. Além de ser um hobby para os jovens e uma maneira de se expressarem, a produção de vídeos no YouTube vem se tornando um negócio rentável. Eles ganham dinheiro expondo produtos e marcas em seus vídeos e participando de eventos. Muitas empresas estão entendendo o poder do Youtube em seu ramo de atividade e acabam vendo um canal muito acessado como potencial influenciador de seu público-alvo. Mas é importante entender que ser um Youtuber é ser uma voz para uma geração, é ser um líder e uma referência no seu assunto ou ramo de atividade. Há uma febre entre a nova geração para ser um Youtuber e as motivações são variadas, por isso conversamos com a youtuber Bianca Tatto, conhecida como Bibi, que é a número 1 em visualizações por mês entre as meninas gamers do Brasil, sobre como é ser uma youtuber.

Bibi mora em São Paulo e postas vídeos de Minecraft, posta vlogs e também ama cantar músicas em seu canal que tem mais de 500.000.000 visualizações. Desde pequena, sempre gostou de fazer vídeos falando de assuntos diversos pelo simples fato de gravar e, até então, nunca havia postado algo “profissional”. Agora seu canal já alcança mais de 4 milhões de inscritos e seu sucesso explora o mundo do youtube, carreira musical e até lançou dois livros!

Sobre como foi o início do seu canal, Bibi fala como batalhou para conseguir sua audiência. “Eu comecei como uma brincadeira, não sabia editar, não sabia gravar… Tudo que fiz tive que correr atrás. Me inspirava nos grandes youtubers e postava vídeos todo dia no canal, mesmo com 100 visualizações, porque eu via que meus youtubers favoritos postavam todos os dias, então eu também tinha que postar todo dia. Teve várias complicações no começo, como quando meu canal foi deletado quando tinha 2 mil inscritos, foi hackeado.. mas depois de persistir deu tudo certo”, explica Bibi.

O seu canal alcançou um grande público após sua parceria de vídeos com o paranaense Pedro Rezende, conhecido pelos fãs como RezendeEvil, que também tem um canal no Youtube que ultrapassa 14 milhões de inscritos. “O boom no meu canal aconteceu quando postei uma música em homenagem ao Rezende, ele gostou muito, começou a falar de mim nos vídeos dele, depois de um tempo começamos a gravar juntos e lancei Isolados”, ressalta Bibi. Isolados é um hit musical para as crianças tematizada pelo Minecraft e que alcançou mais de 10 milhões de visualizações.

É preciso ter flexibilidade para equilibrar a vida de youtube com a pessoal. Bibi está indo para a faculdade agora e irá cursar Rádio, TV e Internet na Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Durante  os anos do ensino médio, dividia seu tempo entre escola na parte da manhã, estudos à tarde e gravava seus vídeos no perído da noite. Está investindo bastante também na carreira musical agora e tem um calendário de shows durante todo o primeiro semestre de 2018. Confira: http://bibitatto.com.br/agendadeeventos/

“Tem uma galera que fala que se o canal não deu certo é porque não era pra ser. Mas se você quer, é pra ser! Então tente sempre melhorar seu conteúdo, procure métodos para alcançar seu público e busque para que as pessoas se identifiquem com o que você fala nos seus vídeos”, finaliza Bibi.

O YouTube pode, sim, ser uma nova forma de brincadeira, talvez incompreendida pelos mais velhos, mas muito divertida para essa nova geração. É preciso ter flexibilidade para entender as novas possibilidades de hoje, entender as ferramentas para melhores edições, conteúdos e alcançar os objetivos do seu canal.

 

Sobre o curso de Youtuber na Happy Code

A Happy Code oferece o curso de Youtuber em suas unidades. Este curso é sucesso no período de férias e, agora, foi adaptado para o modelo regular, com duração ampliada. Os alunos entre 8 a 17 anos aprendem como criar um canal desde a ideia inicial, sobre ferramentas do Youtube, técnicas de gravação, edição de vídeos, roteiros e direitos autorais, além de aprender a criar vinhetas, corrigir erros de gravação e técnicas de captura de tela e sonorização. Além disso, são orientados sobre direitos e deveres, formando cidadãos digitais conscientes.

 

Sobre a Happy Code

A Happy Code é uma escola de tecnologia e inovação, criada a partir da necessidade do ensino de competências digitais para uma geração que já nasceu conectada.

Nosso método de ensino é baseado no conceito global STEM – Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática – que trabalha disciplinas fundamentais na formação de alunos mais preparados para lidar com os novos desafios da era digital.

Oferecemos cursos interativos de programação, desenvolvimento de games e aplicativos, robótica com drones, Internet das Coisas e mais, introduzindo os alunos a um ambiente inovador como o exigido pelo mundo atual. Por meio do aprendizado baseado em projetos, nosso conteúdo estimula o raciocínio, a criatividade e o pensamento crítico.