A educação digital na infância é uma forma de utilizar as ferramentas tecnológicas para o bem dos pequenos, ou seja, para o desenvolvimento cognitivo e social. Assim, é possível contribuir para o futuro deles e para que eles aproveitem melhor o seu tempo, de forma divertida.

A vida escolar das crianças é afetada e melhorada, com a tecnologia ajudando para que elas enxerguem os estudos de uma maneira diferente. Para saber mais benefícios dessa abordagem educacional, continue acompanhando este artigo.

Qual a relevância da educação digital?

Os estudantes hoje são nativos digitais, ou seja, já nascem no contexto das tecnologias. Isso quer dizer que as ferramentas computacionais estão presentes no dia a dia delas. O contato é muito natural. Eles utilizam a internet para buscar informação, passar o tempo livre, se divertir e distrair. A educação digital aproveita esse fato e mostra que é possível ensinar as crianças com o auxílio desses sistemas do cotidiano delas.

Assim, docentes, professores e pais podem transmitir conhecimento de uma maneira mais interessante e criativa para os pequenos, sem adotar métodos entediantes e obsoletos.

Além disso, essas ferramentas ajudam a otimizar o processo de aprendizagem, com mais personalização para cada aluno e mais participação deles. Isso garante que o uso da tecnologia seja o melhor possível.

Considerando que um dos principais problemas do ensino tradicional é justamente a distração, a abordagem digital elimina essa limitação. É possível gerar engajamento e estimular um ambiente saudável para o florescimento de competências e habilidades nos alunos, de uma forma descomplicada.

Quais os benefícios da educação digital na infância?

Neste tópico, aprofundaremos os benefícios da educação que utiliza tecnologia.

1. Desenvolvimento cognitivo

As ferramentas modernas são muito úteis para o desenvolvimento cognitivo das crianças. Ou seja, são cruciais para cultivar a parte intelectual delas.

Com atividades especializadas, relacionadas ao entendimento dos computadores, por exemplo, os pequenos vão adquirir a capacidade intelectual necessária para solucionar problemas na vida escolar, ao aplicar conteúdos na vida real. Assim, conseguirão melhorar o desempenho.

O pensamento deles vai ser estruturado de maneira organizada, bem como a articulação de ideias. Uma vez que entendem melhor a tecnologia, podem absorver a maneira como os computadores trabalham, por exemplo, como o fluxo bem definido de etapas para chegar a um resultado.

Vale ressaltar também a melhoria do raciocínio lógico e da argumentação, com uma compreensão maior da relação entre causas e consequências. Isso ajudará principalmente no desempenho da criança em disciplinas da área de exatas.

2. Aprendizado lúdico

Outro fator que caracteriza a educação digital é o aprendizado divertido. Ou seja, enquanto assimilam conhecimento e ativamente criam objetos e ferramentas, os pequenos interagem de forma leve e descontraída com as tecnologias, e isso contribui para que o aprendizado seja otimizado.

Em algumas abordagens que o aluno estuda os jogos, por exemplo, ele acaba aprendendo habilidades necessárias ao mesmo tempo em que fica empolgado com as narrativas por trás daqueles universos fascinantes.

3. Criatividade

A capacidade de se envolver com a tecnologia e propor novas soluções estimula o desenvolvimento da criatividade nas crianças.

Elas passam a ter um conjunto maior de ferramentas para utilizar para a solução de problemas, e isso ajuda a expandir o universo de ideias. Os componentes digitais inspiram os estudantes e abrem portas abordagens diferenciadas na escola ou em situações do dia a dia.

Dessa forma, quando encarar os problemas comuns da vida, poderão encontrar saídas fáceis e simples, sem transtornos.

4. Concentração

Outra vantagem é a melhora da concentração. Naturalmente, uma criança nativa digital já aprende a lidar com diversas tarefas e diferentes fontes de informação ao mesmo tempo. Isso, no entanto, pode significar que elas ficam sempre dispersas e dificilmente focam em algo.

A educação digital ajuda para que os pequenos concentrem em problemas a resolver, em um universo específico ou em um momento de colaboração, para que eliminem a distração. Com o maior engajamento, eles podem simplesmente se desligar das informações que não são úteis.

A concentração é importante, pois é a chave para o aprendizado. Crianças com problemas nessa área geralmente têm dificuldade em compreender conteúdos, por isso, esse benefício é bem interessante.

5. Memorização

A principal decorrência desse maior foco nos estudos e em assuntos relevantes é a capacidade de memorização.

A interação com a tecnologia educacional cria uma memória mais consistente nas crianças e ajuda para que consigam filtrar o que deve ser lembrado e o que não deve.

Assim, elas aprendem melhor e conseguem evoluir à medida que crescem e avançam na escola. Os assuntos importantes ficam guardados para serem acessados quando necessário.

6. Interação social

Uma das principais vantagens desse modelo de educação é a interação social. O estímulo à resolução de problemas em grupo, com o diálogo e a comunicação das crianças entre si, é fundamental para desenvolver habilidades interpessoais, como a empatia e o respeito.

A tecnologia e a internet são muito baseadas em uma ideia de colaboração. As redes sociais são marcadas por isso, bem como os fóruns, sites de discussão e os jogos.

O convívio com outras pessoas de mesma idade e de mesmos interesses em cursos e atividades tecnológicas faz com que as crianças se sintam compreendidas, se encaixem melhor e desenvolvam competências sociais que serão fundamentais no futuro.

Isso tem boas implicações na vida familiar do aluno também. Uma vez que ele se torna mais sociável e entende a importância disso, passa a interagir mais com a família e com as pessoas ao redor.

7. Capacidade de comunicação

Essa estratégia de ensino também coopera com o desenvolvimento de autoconfiança e de senso crítico, o que implica em uma melhora na capacidade de comunicação da criança. Ou seja, ela será plenamente capaz de expressar suas ideias com clareza e convencer os outros de suas opiniões.

Com o trabalho em equipe, elas naturalmente precisarão se comunicar para chegar a soluções colaborativas. Por isso, essa habilidade é reforçada.

No contato com a tecnologia e com o aprendizado de algumas disciplinas, como a programação de computadores, vão utilizar essa habilidade para aprender e ajudar os outros. A comunicação é uma das habilidades cruciais para a vida social. Portanto, essa é uma característica que influenciará positivamente a vida do seu filho como um todo, na escola e fora dela.

Qual o papel dos pais?

A educação digital também requer uma participação ativa dos pais. Afinal, o uso da tecnologia deve ser acompanhado pelos progenitores, para que os resultados sejam os melhores possíveis.

É interessante estar com eles nos momentos de aprendizado lúdico, nos jogos e nas redes sociais, até mesmo para aproveitar um momento juntos e criar mais vínculo e conexão.

Dessa forma, você também passa a entender melhor a tecnologia e o papel dela no desenvolvimento e evolução dos seus filhos.

Se os pais também fazem parte desse processo, tudo fica ainda mais natural e mais saudável para os pequenos. Com isso, é possível garantir o aprendizado, mas também uma melhor relação familiar.

A tecnologia é protagonista na educação moderna. As crianças já nasceram nesse contexto e podem ser beneficiadas por abordagens de ensino que incorporem ferramentas novas e otimizem o processo de aprendizagem.

Assim, o uso dos computadores viabiliza o desenvolvimento de diversas habilidades cognitivas e sociais, contribuindo com o desempenho escolar e com a melhoria da vida social e da relação delas com a família.

Gostou de aprender as implicações da educação digital na infância? Entenda a importância da escola de tecnologia para as crianças!

 

GUIA SOBRE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTESPowered by Rock Convert