Inauguração da Happy Code acontece neste sábado (16), em Boa Vista; unidade é a primeira do estado

Agora, crianças e adolescentes de Roraima podem estudar programação, maker e robótica com a chegada da Happy Code, que será inaugurada neste sábado (16), em Boa vista em parceria com a universidade UniCesumar. A partir de sábado já será possível realizar matrícula para os cursos de férias e para os cursos regulares, que começam no primeiro trimestre do ano que vem. 

A Happy Code, maior rede do Brasil em sua especialidade, busca, por meio de um método exclusivo de ensino, o LET – Lean Education Technology – desenvolver habilidades e competências relacionadas à personalidade e comportamento, atreladas às aptidões mentais, emocionais e sociais que são fundamentais e que todo profissional precisa ter no século 21, independentemente da sua área de atuação.  

“Nós estamos trazendo para Boa Vista um modelo educacional que é uma tendência. É uma satisfação poder oferecer para crianças e jovens do nosso estado os mesmos cursos que estão rodando o Brasil afora com o que tem de mais avançado e que trabalham não só aspectos técnicos, como comportamentais”, afirma Alessandro Lima, diretor da unidade. 

Local: Av. Major Williams, 512. São Pedro Boa Vista
Contatos: boavista@happycodeschool.com | (95) 3224-5530

Quem é a Happy Code?

Fundada em 2015, a Happy Code nasceu com o propósito de formar pessoas repletas de autonomia e capazes de criar soluções para melhorar a vida de todos os que estão inseridos em nossa sociedade. Somos referência mundial no ensino STEM — Ciências (Science), Tecnologia (Technology), Engenharia (Engineering) e Matemática (Math) — e estamos em países como Espanha, Brasil, Estados Unidos e Portugal.

Nosso sistema de ensino, criada a partir da necessidade de ensinar ciências da computação para crianças e adolescentes, é voltada ao ensino das competências próprias do século 21. Consequentemente, a formação que oferecemos é pensada para lidar com os desafios e as oportunidades trazidos pela era digital, pois é possível aprender com a tecnologia.

Quais são os nossos diferenciais?

Nesse contexto, a Happy Code se destaca bastante na área de ensino de linguagem de programação, robótica e maker, pois trabalhamos com uma visão ligada ao empreendedorismo — preparamos os estudantes desde cedo para o mercado de trabalho. Nosso objetivo é fazer com que eles dominem tanto a prática quanto a teoria, e saibam distinguir a aplicabilidade de ambas em problemas parecidos com os que serão encontrados em suas trajetórias profissionais.

Além disso, contamos com um vasto portfólio de cursos que se complementam, ou seja, eles conversam entre si e têm disciplinas que podem facilitar a compreensão umas das outras. Somos referência por conta de nosso método, desenvolvido e testado internacionalmente. A parceria com grandes empresas — de tecnologia e/ou de educação — é decisiva nesse sentido.

Temos aulas focadas na criatividade e trabalhamos conceitos que permanecerão válidos, mesmo se as ferramentas mudarem. A ideia é fazer com que os alunos entendam o que está por trás da explicação e dos recursos tecnológicos. Também fazemos parte de algumas organizações renomadas — como a ISTE e a CSTA — o que nos permite um aperfeiçoamento constante de estratégias educacionais.

Vale lembrar que nossas aulas são ministradas por mentores, que compartilham o conhecimento e guiam os estudantes, de modo que eles aprendam de forma autônoma e sejam protagonistas em relação às novas descobertas. Estamos presentes em muitas escolas e isso faz com que estejamos habituados a familiarizar os alunos com a programação.

O que é o LET e o que ele proporciona ao aluno?

Os cursos de Letramento Digital são associados a um conjunto de habilidades necessárias para analisar e compreender o excesso de informação com o qual convivemos atualmente.

Acreditamos que as diversas áreas de conhecimento — ciência, artes, matemática etc — podem se misturar na execução de determinados projetos. Muitas vezes, reunimos docentes de diferentes disciplinas para que eles elaborem um desafio. Com o suporte dos professores, é preciso pensar coletivamente em alternativas para resolver o que foi apresentado.

No nosso método de ensino (LET), existem três momentos centrais: Descoberta, Missão e Construção. Na Descoberta, o aluno é orientado e aprende a parte técnica. Ao longo da Missão, um contexto e um problema são retratados — a criatividade é estimulada para encontrar resoluções plausíveis. Na fase de Construção, as ideias se transformam em protótipos a fim de visualizar o que foi desenvolvido.

Os de Letramento Digital (LET) são:

Neles, crianças e pré-adolescentes aprendem a:

Por que escolher uma escola de Programação, Maker e Robótica para crianças e pré-adolescentes?

Como explicamos até aqui, a Happy Code é mais do que uma escola de Programação, Maker e Robótica para crianças e pré-adolescentes. Em nossas aulas, tratamos sempre de temas atuais e relevantes para a sociedade, porque queremos que os alunos consigam lidar com questões complexas, sem que isso seja chato ou entediante para eles.

Acreditamos que o lúdico e a tecnologia podem se unir em prol da aprendizagem. Assim, mais do que dominar Programação, Maker e Robótica, eles desenvolverão flexibilidade, imaginação, autonomia, responsabilidade, pensamento crítico, criatividade etc — aspectos essenciais para o mercado e a para vida pessoal. Isso significa que não damos atenção apenas à parte técnica do conhecimento, mas também cuidamos dos desdobramentos que ele viabiliza.

Por que Programação, Maker e Robótica?

Vale ressaltar que o ensino de Programação adquiriu popularidade demais nas últimas décadas. É preciso considerar que a maioria das crianças em idade escolar terá empregos que ainda nem existem e que, de uma forma ou de outra, serão pautados pela tecnologia. Programar desponta como uma linguagem capaz de se adaptar a essas demandas e de estimular conhecimentos e aptidões.

A falta de mão de obra no segmento estimula diversos países a recrutar profissionais de tecnologia estrangeiros. Não é à toa que o ensino de Programação e Robótica virou uma forte tendência — isso fez com que escolas regulares adotassem essas disciplinas em suas grades e/ou como cursos extracurriculares.

Muitas instituições que ensinam a programar se valem apenas de tutoriais, comandos e controles, o que diminui a margem para a inovação. No entanto, os estudantes devem receber apoio não só para se capacitarem como programadores, mas também como criadores e pensadores, tendo em vista que essas características serão imprescindíveis para inúmeras carreiras e áreas de atuação.

Desse modo, considere a possibilidade de matricular seus filhos em uma boa escola de Programação, Maker e Robótica para crianças e pré-adolescentes, como a Happy Code. Acredite: o futuro — deles e do mundo — agradece.

Se você gostou da ideia, não perca tempo e agende uma aula experimental grátis!